Microcápsulas:
uma tecnologia fundamental
para produzir novos
produtos avançados

Durante a investigação, o desenvolvimento e produção de produtos na área da imagem, a Fujifilm tem desenvolvido várias tecnologias avançadas. Uma dessas tecnologias são as microcápsulas, para as quais continuam a ser descobertas novas aplicações. Neste artigo, observaremos mais atentamente esta tecnologia microscópica, mas de enormes proporções!

Material encapsulado + material do invólucro = possibilidades infinitas

Tal como o nome sugere, as microcápsulas Fujifilm consistem em cápsulas microscópicas que medem entre poucos micrómetros de diâmetro e poucos milímetros de diâmetro (um cabelo humano tem 50-100 micrómetros de espessura). Uma microcápsula Fujifilm integra o material encapsulado e o material do invólucro. Quando aplicado um estímulo físico no produto, as cápsulas são quebradas e o material encapsulado interage com um ou mais materiais externos, produzindo o resultado desejado.

O material encapsulado pode ser virtualmente qualquer coisa, a título de exemplo incluem-se fragrâncias, corantes e fármacos. Além disso, o diâmetro das cápsulas e a espessura do material do invólucro podem ser ajustados de modo a controlar o momento em que o material encapsulado é libertado. O material do invólucro pode mesmo ser desenvolvido de modo a impedir que as cápsulas quebrem. A pressão faz com que diversos materiais no interior das cápsulas estejam sujeitos a uma reação química.

De facto, a tecnologia de microcápsula é tão versátil que a imaginação constitui o único inibidor das suas possíveis funções e aplicações. Ao aplicar pressão, a cola líquida torna-se instantaneamente sólida. Adicione água quente num produto alimentar e coloque-o na boca, libertando um sabor delicioso. Coloque uma peça de vestuário e esta aquece ou arrefece rapidamente até atingir uma temperatura confortável. É possível praticamente qualquer efeito desejado.

Mais de meio século de desenvolvimento de microcápsulas

A tecnologia de microcápsulas da Fujifilm remonta a 1963, quando a empresa lançou um papel autocopiador sensível à pressão. O papel autocopiador sensível à pressão inclui duas folhas. Quando o utilizador escreve à mão ou à máquina na folha superior, a aplicação da pressão faz com que seja aplicada uma cópia na folha que se encontra por baixo. As microcápsulas revestidas no verso da folha superior contêm um corante. Quando aplicada pressão, o corante é libertado das cápsulas e mistura-se com um revelador que reveste a folha de baixo. Estas duas substâncias interagem e produzem uma tinta visível, formando a cópia na folha de baixo.

Alicerçada na aplicação de sucesso das micocápsulas, a Fujifilm lançou o “Prescale” em 1977. Trata-se de uma película que consegue medir com precisão a pressão, a distribuição da pressão e o equilíbrio da pressão. O Prescale muda de cor sempre e quando aplicada pressão; quanto maior pressão aplicada, mais profunda é a alteração da cor. Quarenta anos mais tarde, o Prescale está mais sólido do que nunca, e está agora disponível num vasto leque de especificações, desde tipos de baixa pressão que alteram de cor ao toque do dedo, até tipos de alta pressão que medem a pressão por tonelada métrica. Uma das principais aplicações do Prescale é o controlo da qualidade de produção. O tipo de baixa pressão é utilizado para medir a pressão com a qual o ecrã é aplicado na estrutura durante a montagem de smartphones, enquanto o tipo de alta pressão é utilizado para confirmar as tolerâncias de pressão na produção de peças de metal de massa elevada. Nas unidades de produção a nível mundial, o Prescale ajuda as empresas a produzirem produtos com um nível de qualidade e precisão muito mais elevado.

Baseando-se no conceito Prescale, a Fujifilm desenvolveu uma gama de produtos semelhantes. A Thermoscale muda de cor quando é aplicado calor, para medir a distribuição de calor, enquanto que a UVSCALE muda de cor quando é aplicada luz ultravioleta para medir a distribuição do volume de luz UV.

Alavancamos tecnologias exclusivas para criar novas aplicações de microcápsulas

O desenvolvimento do Prescale levou a Fujifilm a refinar as suas tecnologias de microcápsulas. A empresa descobriu como reduzir o diâmetro da cápsula até menos de 1 micrómetro, controlar com precisão a espessura e a rigidez dos invólucros das cápsulas e fabricar microcápsulas e os produtos que as contêm ainda com mais estabilidade e eficiência.

A Fujifilm continuou a aplicar os processos de produção desenvolvidos para a película fotográfica na tecnolgia das microcápsulas, descobrindo formas de utilização das microcápsulas em membranas e revestimentos de precisão e combinando as microcápsulas com a sua tecnologia de nano dispersão. Deste modo, a Fujifilm encontrou novas formas de transformar as microcápsulas em produtos de valor altamente acrescido. Além disso, a Fujifilm implementou avanços em materiais que eram mais amigos do ambiente, tais como o poliuretano, integrando-os nos produtos de microcápsulas.

Para aproveitar o potencial da tecnologia de microcápsulas, o staff comercial, marketing, investigação e desenvolvimento e produção da Fujifilm uniram esforços visando a promoção desta tecnologia não apenas na Fujifilm, sob a forma de Open Innovation. Continuamos a criar novas aplicações e funções em todos os setores e indústrias, tais como produtos alimentares, saúde, energia e muito mais.

A Fujifilm também disponibiliza um leque de serviços tecológicos que podem ajudar as empresas a criar novos produtos exclusivos. A Fujifilm está apta a desenvolver novos materiais encapsulados e a determinar o método de produção, desenvolver métodos para encapsular uma substância específica e até mesmo desenvolver métodos para processar microcápsulas após a sua formação. Para além do tradicional poliuretano como material base, a Fujifilm está a investigar e a desenvolver novas substâncias avançadas para elevar o desempenho das microcápsulas ao patamar seguinte.

Passou mais de meio século desde o desenvolvimento do primeiro produto de microcápsulas da Fujifilm e decorreram já 40 anos desde a introdução do Prescale. No futuro, a Fujifilm continuará a alicerçar-se nesta tecnologia e inovar com novas aplicações. Na realidade, no futuro próximo, novos produtos com funções de microcápsulas avançadas chegarão provavelmente às mãos de consumidores num leque de novas e aliciantes aplicações.

Conteúdos relacionados:

Também poderá gostar: